Com amor,

Admiro a sua transformação.

De uma criança tímida e medrosa.

Uma adolescente cheia de complexos, nóias e amarras.

Você decidiu abrir a gaiolinha que você mesmo se pôs durante esse tempo.

E é interessante isso, porque eu sei que você foi fazendo escolhas na vida mas não sabia a dimensão das mesmas e para onde um dia elas te levariam. Eu sei, no fundo ninguém sabe muito sobre isso, isso de futuro.

Mas o que eu sei é que você nunca soube muito bem onde queria chegar, na verdade nunca teve um plano traçado ou uma vocação que a chamasse lá no fundo do seu coração. Talvez você até tivesse uma voz interior chamando baixinho, mas hoje percebo que sempre foi mais um chamado à liberdade do que alguma coisa prefixada para “o que ser pelo resto da vida”.

Admiro sua coragem!

Hoje você sabe o quanto é corajosa, mas se te falassem sobre isso há alguns anos atrás você não reconheceria – muito provável porque nunca foi comum valorizar as próprias qualidades.

Menina, tu sempre foi meio “doidinha”! Por mais centrada e séria que transparecesse o seu sorriso meia boca e vez por outra essa cara fechada. Eu sei, você já me disse, ainda não é tão fácil dar aquele sorrisão quando se tem pouca intimidade. Mas tudo é evolução!

Suas escolhas te levaram para longe e fico feliz pelas tantas experiências incríveis que você se permite experimentar. Mas eu também sei que o longe inclui uma distância doída de muitas pessoas que ama. A correria do dia e esse mundo de coisas novas nos tiram a atenção e até esquecemos os tantos Km, mas eu sei mais do que ninguém das horas que dá vontade de chorar e de abraçar, tudo aquilo que nem uma vídeo chamada de 1h resolveria.

Daí você veio com aquele lance de se colocar em “primeiro lugar” e de que “a vida é só uma” e “que o mundo é grande demais para não se permitir”. De antemão, digo que concordo com todas essas suas bandeiras, mas sei que você também sabe que não se pode ter tudo ao mesmo tempo.

Acho engraçado a sua oscilação de humor e opinião. Menina, você um dia ainda me deixa louca! Quando está quase me convencendo sobre algo, vem com uma teoria e argumento totalmente diferente e tenta me convencer do contrário também. Decida-se! Assim, não consigo te entender!

Ainda bem que você não está nem aí em voltar atrás e dizer que mudou de opinião, que não pensa mais da maneira que pensava ou que agora, depois de ler um livro, assistir a uma palestra, assistir a um filme, ouvir um podcast ou conversar com uns amigos tem uma nova percepção (rsrsrsrsr).

E o mais engraçado é que você é muito de “momento”. Coloca na cabeça que vai investir na bolsa de valores, acha a coisa mais certa e f**** a se fazer, então começa a ler, fazer resumo, pesquisar…. nossa, lembro que você passou uns 4 dias seguidos ouvindo podcast só sobre isso. MAS, sabemos que a velocidade que você se empolga é a mesma que engaveta os planos! Calma, tô criticando não! Talvez esteja, mas é algo construtivo para tentar ajudar você a ser mais decidida e objetiva em certas coisas.

Você tem muito da sua mãe. Seus amigos de infância ficam brincando contigo sobre sua mãe ler poemas para eles quando eles vão visitar, mas não fique tirando onda também não! Você é do mesmo jeito! Não é à toa que está com um blog, escrevendo coisas que certamente sua mãe também escreveria. Ah, e sei que ela é uma das suas seguidoras fiéis! Não perde um texto, srsrsrsrsr.

Você tem muito do seu pai também. Sabe aquele meio sorriso que falei anteriormente¿ Aquele jeito durão¿ Pois é, sabemos que é do seu pai! E sabemos também que só quem conhece mesmo sabe que esse “durão” é mais mole que tudo e tem um coração gigante!

Como a irmã mais velha, eu acho que você compartilhou muitas experiências boas com seus irmãos. Eu nunca perguntei a eles, acho que vai parecer que eu estou querendo me meter na relação de vocês e pode soar meio estranho e ultrapassado perguntar esse tipo de coisa, mas espero que você seja para eles fonte de inspiração por meio de bons exemplos. Sei também da grande admiração que você tem pelos dois e pela saudade da convivência.

Sei que você chorou semana passada ao passar pela sua cabeça a quantidade de anos sem a convivência diária com seus irmãos. Você saiu de casa ainda com 16 anos, ou seja, eles tinham cerca de 10/12 anos e por mais que você visitasse a família nos feriados e férias, sabemos que acabamos perdendo muita coisa! Mas, como uma boa oscilante de humor, você logo viu que independente de qualquer coisa o amor permanece o mesmo.

Hoje percebo que você está bem mais madura, mas ainda gosto de te chamar de “menina”! Não quero que morra esse brilhinho seu meio infantil.

Sinto que você está mais preenchida de si e isso faz com que você ame as pessoas de uma forma tão mais bonita e suave! Como é bom te ver crescer, voar, tentar, falhar, levantar e assumir a sua essência!

Mas, calma! Não tenha tanta pressa! Vejo você fazendo tantos planos para um prazo tão curto que parece que o mundo irá acabar na próxima semana. Eu sei, o mundo pode acabar inclusive hoje, mas vamos pirar se vivermos assim com essa intensidade absurda! Adoro sua intensidade, mas vamos dosar e estabelecer as prioridades, rsrsrssrrs.

Eu te conheço melhor que ninguém, por isso me sinto na liberdade de falar tudo isso. E só estou expondo aqui porque você está meio nessa vibe de “se amar” e “se autodeclarar para o mundo”. Sei que daqui há uns 15 dias você pode estar pensando diferente e arquivar tudo isso que saiu postando loucamente no cantinho reservado só para você. Mas, vou deixar por sua conta!

Hoje quero te levar para sair e ver o pôr do sol. Sei o quanto você adora esse momento e o quanto você viaja vendo o colorir do céu com a descida dessa bola de fogo. Mas, hoje está nublado. Mais cedo até choveu! Sei que você tem muita esperança e vai acreditar que daqui para a hora de sairmos o céu abrirá, mas não importa – com sol ou com chuva se arrume porque você sairá comigo!

Amo você!

 

 

 

 

56 comments on “Com amor,

  1. Hi there! This is my first visit to your blog! We are a collection of volunteers and starting a new initiative in a community in the same niche. Cody Giffer Ketchum

  2. Way cool! Some very valid points! I appreciate you penning this article and also the rest of the site is really good. Etta Fletch McCready

  3. Way cool! Some extremely valid points! I appreciate you penning this article and the rest of the site is also very good. Carolyne Michale Jillana

  4. I blog often and I really appreciate your information. This great article has really peaked my interest. I am going to book mark your site and keep checking for new information about once per week. I opted in for your Feed too. Felicdad Wes Kimberlee

  5. Oh my goodness, I loved every word! And I was in tears by the end- life is incredible and every birth is such a miracle! Good job sweet mama. Dorris Arther Durning

  6. Bagi bettor yang konsisten pemula, udah pasti tipsnya langkah memainkannya yaitu komponen yang membuatnya cukup sukar untuk bermain taruhan. garis besar kiat bermain sungguh-sungguh perlu untuk semua petaruh. Minimal untuk pemain baru yang manfaatkan siasat ini untuk bermain, kau sanggup nikmati taruhan bersama baik. bonus, kamu sanggup memenangkan taruhan. Satu perihal yang akan dibahas di dalam tulisan yang satu ini adalah tentang kasino. Judi casino online ini yaitu sebuah style taruhan yang terlalu kondang dan terlalu disukai banyak orang. Leanor Ced Lauro

  7. The road seemed to stretch on endlessly before us, but Alexis assured me that our journey was near an end. We’d turn before long into thick woods and travel through narrow, winding roads until we reached her family’s cabin. I had no choice but to trust her as GPS had given out nearly 20 minutes ago.

    “There’s good wifi and okay reception at the cabin,” she’d told me, “but you can’t get there unless you know the way.”

    So here I was, driving alone in the middle of god knows where with a girl who was my student just a couple of weeks ago. Her and her four best friends had been together from first grade all the way through high school and now they had graduated with very different futures ahead of them. They had decided to kick off “the best summer ever” with a week long stay at Alexis’s family cabin. Alexis and I were heading up before everyone else, the four other girls and four guys.

  8. The road seemed to stretch on endlessly before us, but Alexis assured me that our journey was near an end. We’d turn before long into thick woods and travel through narrow, winding roads until we reached her family’s cabin. I had no choice but to trust her as GPS had given out nearly 20 minutes ago.

    “There’s good wifi and okay reception at the cabin,” she’d told me, “but you can’t get there unless you know the way.”
    https://Dsawesaweropmnbs3421674.jimdofree.com/
    So here I was, driving alone in the middle of god knows where with a girl who was my student just a couple of weeks ago. Her and her four best friends had been together from first grade all the way through high school and now they had graduated with very different futures ahead of them. They had decided to kick off “the best summer ever” with a week long stay at Alexis’s family cabin. Alexis and I were heading up before everyone else, the four other girls and four guys.

  9. The road seemed to stretch on endlessly before us, but Alexis assured me that our journey was near an end. We’d turn before long into thick woods and travel through narrow, winding roads until we reached her family’s cabin. I had no choice but to trust her as GPS had given out nearly 20 minutes ago.

    “There’s good wifi and okay reception at the cabin,” she’d told me, “but you can’t get there unless you know the way.”
    https://notepin.co/shared/dmvtemq
    So here I was, driving alone in the middle of god knows where with a girl who was my student just a couple of weeks ago. Her and her four best friends had been together from first grade all the way through high school and now they had graduated with very different futures ahead of them. They had decided to kick off “the best summer ever” with a week long stay at Alexis’s family cabin. Alexis and I were heading up before everyone else, the four other girls and four guys.

  10. The road seemed to stretch on endlessly before us, but Alexis assured me that our journey was near an end. We’d turn before long into thick woods and travel through narrow, winding roads until we reached her family’s cabin. I had no choice but to trust her as GPS had given out nearly 20 minutes ago.

    “There’s good wifi and okay reception at the cabin,” she’d told me, “but you can’t get there unless you know the way.”
    https://telegra.ph/Slut-Class-Ch-06—Sluts-Revenge-12-24
    So here I was, driving alone in the middle of god knows where with a girl who was my student just a couple of weeks ago. Her and her four best friends had been together from first grade all the way through high school and now they had graduated with very different futures ahead of them. They had decided to kick off “the best summer ever” with a week long stay at Alexis’s family cabin. Alexis and I were heading up before everyone else, the four other girls and four guys.

  11. The road seemed to stretch on endlessly before us, but Alexis assured me that our journey was near an end. We’d turn before long into thick woods and travel through narrow, winding roads until we reached her family’s cabin. I had no choice but to trust her as GPS had given out nearly 20 minutes ago.

    “There’s good wifi and okay reception at the cabin,” she’d told me, “but you can’t get there unless you know the way.”
    https://rentry.co/xucfh
    So here I was, driving alone in the middle of god knows where with a girl who was my student just a couple of weeks ago. Her and her four best friends had been together from first grade all the way through high school and now they had graduated with very different futures ahead of them. They had decided to kick off “the best summer ever” with a week long stay at Alexis’s family cabin. Alexis and I were heading up before everyone else, the four other girls and four guys.

  12. The road seemed to stretch on endlessly before us, but Alexis assured me that our journey was near an end. We’d turn before long into thick woods and travel through narrow, winding roads until we reached her family’s cabin. I had no choice but to trust her as GPS had given out nearly 20 minutes ago.

    “There’s good wifi and okay reception at the cabin,” she’d told me, “but you can’t get there unless you know the way.”
    https://txt.fyi/-/20356/ad4ffed0/
    So here I was, driving alone in the middle of god knows where with a girl who was my student just a couple of weeks ago. Her and her four best friends had been together from first grade all the way through high school and now they had graduated with very different futures ahead of them. They had decided to kick off “the best summer ever” with a week long stay at Alexis’s family cabin. Alexis and I were heading up before everyone else, the four other girls and four guys.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *